Crônica | Ficção

E a tinta chega ao papel com a forma das letras – aqui, apressadamente desenhadas para que não se percam.

O que me interessa são os sons que atravessam um ouvido dourado. E assim se escreve a lenta e lenta história de uma vida.

Estas são algumas confissões inventadas e vividas. Ficção fixando no chão um caminho. Importam essas marcas que, se não são realidade, se realizam. Para cada ouvido de leitor, elas sussurram um segredo só seu, só meu, ali.

Alice C.

shh

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: